Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Nitricionista

17
Jul18

Desmitificar a barriga de cerveja

Ana Ni Ribeiro

Ao contrário do que muita gente pensa, a cerveja é a bebida alcoólica menos calórica, um fino tem cerca de 70kcal, e não deve ser conotada com a célebre “barriguinha”. A maioria das bebidas alcoólicas adquire o seu valor calórico através da quantidade de álcool, e de açúcar em alguns casos - espumantes, vinhos generosos e licores, por exemplo. Não tendo a cerveja açúcar e sendo a bebida alcoólica mais pobre neste calórico nutriente (um grama de álcool fornece 7 kcal, quase tantas calorias quanto um grama de gordura 9kcal) é fácil perceber que não será certamente pelo consumo moderado de cerveja que a barriguinha vai ficando proeminente.
Segundo investigadores suíços, a cerveja contém uma substância que combate a obesidade e melhora a força muscular. O potencial desta molécula, chamada nicotinamida ribósido, foi até agora testado em ratos. Espera-se agora que, estimulando a função mitocondrial com a molécula, os cientistas possam confirmar o aumento da longevidade e os outros efeitos para depois passar às experiências com humanos.

Relativamente às propriedades nutricionais da cerveja, esta é fundamentalmente uma bebida com mais de 90 por cento de água, quatro a cinco por cento de álcool (com excepção das cervejas gourmet) e quantidades vestigiais de fibra solúvel e hidratos de carbono. É uma fonte de vitaminas do grupo B e de alguns minerais destacando-se um ratio potássio - sódio muito favorável e co-responsável (juntamente com o álcool) pelo efeito diurético desta bebida.

É difícil dissociar se a origem dos efeitos positivos na saúde do consumo moderado de cerveja derivam do seu teor em álcool, se de outros componentes nutricionais. Em todo o caso, alguns estudos revelam um menor risco de desenvolvimento de diabetes associado ao consumo moderado de cerveja, tal como uma melhoria da densidade mineral óssea. Neste último caso, para além do efeito positivo do etanol, existe outro mineral específico da cerveja que promove a formação óssea: a sílica. Também na prevenção de problemas cardiovasculares e formação de trombos, a cerveja desempenha um papel significativo sendo o seu consumo regular muito importante para manter este efeito.

Em suma, todas as vantagens descritas poderão ser obtidas respeitando dois critérios no consumo: regularidade (quase todos os dias) e moderação (dois a três copos por dia). A partir de agora, em vez de culpar a cerveja pela “barriguinha”, poderá contar o número de copos em cima da mesa ou o tipo de aperitivos que a acompanhou!

12
Jun18

Ressaca: mitos e verdades

Ana Ni Ribeiro

cerveja.jpg

 

Beber demais não é nada saudável, toda a gente sabe! Mas se acontecer deve saber que não há uma solução capaz de eliminar o álcool do organismo de uma vez só, evitando os sintomas pós-noitada. As receitinhas populares podem aliviar o enjoo e a dor de cabeça, mas nem todas funcionam.

 
Faz mal beber de estômago vazio?
Sem outro alimento no estômago para digerir, o organismo absorve a bebida rapidamente, fazendo com que se sinta os efeitos do álcool mais rapidamente. Então, coma algo leve (uma fatia de pão integral com peito de peru, por exemplo) antes de beber e, se possível, durante. Mas evite petiscos picantes juntamente com a bebida, pois a pimenta irrita a mucosa do estômago piorando um sintoma comum quando se exagero no número de copos: a gastrite do dia seguinte.
 
Devo beber água intercalando com a bebida?
A água dilui a concentração de álcool, amenizando o seu poder de desidratar o organismo. O ideal é intercalar a bebida com água, consumindo pelo menos um copo.
 
As bebidas alcoólicas de boa qualidade não dão ressaca?
As bebidas de qualidade inferior tendem a ter muitos corantes ou ingredientes que potencializam o efeito do álcool, intensificando os sintomas da ressaca: dor de cabeça, enjoo, confusão mental... Mas, pior que uma bebida má é exagerar na dose, ultrapassando a quantidade de álcool que o fígado é capaz de processar.
 
Remédios antiressaca funcionam?
Eles podem aliviar o enjoo ou a dor de cabeça, mas não são capazes de acelerar o processo do fígado para eliminar as toxinas do álcool.
 
Café ou banho frio cortam os efeitos do álcool?
São estratégias que estimulam o sistema nervoso central, reduzindo a sensação de moleza e cansaço. O café também ajuda a reorganizar a confusão mental provocada pela bebida.
 
Misturar bebida faz diferença?
Sim, quanto mais tipos de bebida se misturar, pior será a ressaca. 
 
Porquê que às vezes fico mal mesmo bebendo pouco?
As mulheres são pouco resistentes ao álcool (bem menos que os homens). Na TPM, por causa das alterações hormonais, esse limite é ainda menor.
 
No dia seguinte, devo comer pouco?
Depois de abusar da bebida, é importante "desintoxicar" o organismo com uma dieta leve, à base de verduras, legumes e, especialmente, frutas. A frutose acelera a metabolização do álcool e a eliminação das toxinas. Também é bom beber bastante água, água de coco, chá e sumos naturais. 
 
Fazer exercício alivia a moleza pós-noitada?
Mexer o corpo aumenta a circulação, acelerando a eliminação das toxinas do álcool. Mas não exagere na intensidade para não ficar ainda mais desidratado, e beba bastantes líquidos.
01
Abr16

Não acredite em mentiras

Ana Ni Ribeiro

Hoje, dia 1 de Abril, é celebrado o dia das mentiras em diferentes países em todo o mundo. Neste dia de partidas e de mentiras inofensivas, pretendo contribuir para o esclarecimento de algumas menos inofensivas: as mentiras relacionados com a alimentação. Todos os dias somos bombardeados por informações acerca dos alimentos e dos seus efeitos embora, na maioria dos casos, as afirmações que se fazem não se baseiem em qualquer facto científico. Neste sentido, venho percebendo que apesar de todo avanço da área, ainda persistem vários mitos acerca da nutrição.

O azeite é uma gordura excelente e por isso não engorda 
Falso. O azeite, apesar de ser uma gordura saudável, engorda tanto quanto as outras gorduras. Cada colher de sopa contém 10g e fornece 90 Kcal. É uma gordura excelente, rica em antioxidantes, que ajuda o funcionamento do aparelho cardiovascular e como tal, sempre preferível às outras gorduras, sobretudo as saturadas, mas o seu consumo deve ser sempre com conta, peso e medida. 

Laranja com leite faz mal 
Falso.  Quando adicionamos alimentos com muita acidez ao leite, este pode coalhar. Muito provavelmente foi neste facto que se baseou o mito. Mas nenhum alimento tem a acidez do estômago. Aí o leite vai forçosamente coalhar, ainda que não seja ingerido com laranjas… Do ponto de vista nutricional, a laranja é rica em vitamina C e o leite é rico em cálcio. Quando se juntam a nível digestivo a Vitamina C favorece a absorção do cálcio. Por isso uma laranja consumida com leite ou outro derivado são uma combinação excelente.

Não se deve beber água quando se sua após exercício físico intenso
Falso. Sempre que se realiza exercício físico intenso há eliminação de grandes quantidades de água que se liberta durante o trabalho muscular para permitir a manutenção da temperatura corporal. Sendo a água o maior constituinte do nosso organismo (60-70% do nosso peso), tem que ser reposta o mais rapidamente possível para evitar a desidratação. Deve ser consumida à temperatura ambiente para não causar eventuais choques térmicos.

O pão integral é melhor para quem quer emagrecer
Falso. Desengane-se quem come este tipo de pão para emagrecer. Como já disse, não há nenhum alimento que emagreça. No entanto, os cereais integrais ou seus derivados como o pão, tendo praticamente as mesmas calorias que os seus congéneres mais brancos, têm, no entanto, um maior teor de fibras que são fundamentais para uma maior e mais duradoura saciedade, evitando que se volte a comer tão rapidamente, e apresentando, simultaneamente, um maior valor nutritivo.

Posso comer toda a fruta que quiser 
Falso. A fruta contém frutose, um açúcar simples que pode ser consumido diariamente mas sem exagero. A quantidade de fruta recomendada diariamente é de 3 a 4 peças. Quem consome fruta em excesso não está a fazer uma alimentação saudável e poderá desencadear problemas de saúde.

02
Nov15

Não acredite em mentiras

Ana Ni Ribeiro

mito.jpg

 

Todos os dias somos bombardeados por informações acerca dos alimentos e dos seus efeitos embora, na maioria dos casos, as afirmações que se fazem não se baseiem em qualquer facto científico. Neste sentido, venho percebendo que apesar de todo avanço da área, ainda persistem vários mitos acerca da nutrição.

O azeite é uma gordura excelente e por isso não engorda
Falso. O azeite, apesar de ser uma gordura saudável, engorda tanto quanto as outras gorduras. Cada colher de sopa contém 10g e fornece 90 Kcal. É uma gordura excelente, rica em antioxidantes, que ajuda o funcionamento do aparelho cardiovascular e como tal, sempre preferível às outras gorduras, sobretudo as saturadas, mas o seu consumo deve ser sempre com conta, peso e medida.

Laranja com leite faz mal
Falso.  Quando adicionamos alimentos com muita acidez ao leite, este pode coalhar. Muito provavelmente foi neste facto que se baseou o mito. Mas nenhum alimento tem a acidez do estômago. Aí o leite vai forçosamente coalhar, ainda que não seja ingerido com laranjas… Do ponto de vista nutricional, a laranja é rica em vitamina C e o leite é rico em cálcio. Quando se juntam a nível digestivo a Vitamina C favorece a absorção do cálcio. Por isso uma laranja consumida com leite ou outro derivado são uma combinação excelente.

14
Set15

Corrigir ideias feitas

Ana Ni Ribeiro

 

Quando se conversa sobre alimentação, surgem por vezes ideias desprovidas de fundamento, que levam a sacrifícios desnecessários e a erros alimentares que seriam, mediante uma informação correcta, evitáveis.
Cabe-me, enquanto nutricionista, corrigir algumas desses mitos.

As batatas, massas, arroz e o pão engordam muito e devem ser evitados, é das ideias feitas que todos já ouvimos.
Qualquer alimento pode engordar se, no conjunto da ingestão diária, forem fornecidos ao organismo em quantidades exageradas, consumindo-se mais calorias do que o corpo gasta.
Os alimentos ricos em hidratos de carbono são, até, relativamente pouco calóricos, e devem participar com cerca de 50% do total de energia diária. Mas atenção aos molhos e gorduras que lhes adicionem!

16
Jun15

Destruir mitos do exercício

Ana Ni Ribeiro

mitos-sobre-exercicio-fisico-featured.jpg

 Os mitos em relação à alimentação e exercício físico são mais que muitos e é necessário acabar com eles.

Ontem alguém me dizia que não fazia musculação porque não queria aumentar o volume. Esse aumento vai depender de dois factores: o número de repetições e a carga. Se treinarmos com pouca carga e muitas repetições, vamos apenas trabalhar a resistência e tonificar o corpo. Dessa forma não há aumento de volume.

O ideal é fazer treino de máquinas e aulas de grupo. O organismo tem que se adaptar aos diferentes tipos de exercício e aumenta o metabolismo mais eficazmente. Além disso não se cai na monotonia e os resultados tornam-se mais evidentes.

Outro mito que existe é a necessidade de treinar todos os dias. Ao treinar sete dias, o corpo vai ficar cansado e não terá o mesmo rendimento. Os músculos precisam de repouso para se regenerarem, dois dias de descanso por semana é essencial. Além disso, não treine os mesmos grupos musculares em dias seguidos, alterne.

29
Set14

10 truques que emagrecem

Ana Ni Ribeiro

Existem muitos mitos relacionados com hábitos alimentares. Isto engorda, aquilo não...

Mas o que realmente nos interessa saber é como comer bem, equilibrada e variadamente, sem termos de nos aborrecer com a balança. O fundamental é poder comer-se de tudo, sempre que se nutra o corpo e não se abuse dos alimentos mais calóricos.

Tome nota destas dicas que ajudam a perder peso (ou a manter-se magro) de forma totalmente saudável:

1. Tome o pequeno-almoço todos os dias
As pessoas que tomam o pequeno-almoço diariamente conseguem emagrecer mais depressa e controlar melhor o peso do que as que não o fazem, já que o corpo retém calorias porque pensa que vai passar fome mais tarde.

2. Fraccione a sua alimentação
Com alimentos saudáveis e pouco energéticos. Vários estudos demonstram que distribuir a alimentação em várias refeições (pequeno-almoço, meio da manhã, almoço, lanche e jantar) faz com que se ingiram menos calorias do que fazendo apenas duas por dia. Diminua as quantidades, não o número de refeições.

3. Escolha bem a loiça
Para conseguir reduzir as porções de alimentos, use um prato mais pequeno, ou seja, que encha com menor quantidade.

4. Coma e mastigue devagar
Comer com talheres de sobremesa pode ajudá-la. Comer devagar melhora a digestão e favorece a sensação de saciedade.

5. Inclua verduras e hortaliças nas refeições principais
Não só por uma questão de saúde mas também pela sua quantidade de fibra, que evita a prisão de ventre.

6. Se come fora de casa muitas vezes, opte pelo mais saudável
Se a sua rotina a obriga a comer em restaurantes, escolha uma salada ou uma sopa de legumes para entrada e, para prato principal, arroz, massa ou leguminosas. Para sobremesa, fruta fresca.

7. Se leva comida para o trabalho...
Prepare saladas de massa, de arroz, com leguminosas ou de batata com pequenas quantidades de alimentos ricos em proteínas, como atum, ovo cozido, peito de peru, gambas... Para sobremesa, fruta ou um iogurte magro.

8. Evite os molhos
Falo de todos, sobretudo os brancos como a maionese ou as natas. Coma verduras estufadas em azeite, molho de tomate natural ou de soja (baixo em sódio), ou com uma base de iogurte natural.

9. Mexa-se... a sério!
Se, durante o dia, não consegue fazer desporto, evite andar de elevador e suba e desça escadas. Se, depois de comer, lhe sobram alguns minutos, saia para caminhar.

10. Muita água, chás e sumos naturais
Beba sempre dois litros de líquidos, no mínimo, por dia. Em forma de água, sumos naturais, sopas, infusões... Para além de hidratarem, saciam bastante.

16
Set14

Mito: fruta à sobremesa engorda

Ana Ni Ribeiro

 

Acreditar que comer fruta depois de outros alimentos engorda é uma ideia falsa: as calorias que lhe fornece são as mesmas. Mas há muitas pessoas que, enganadas pelo mito de que este hábito engorda, só a comem entre refeições ou retiram-na da sua alimentação.

Porque está errado?
A fruta engorda sempre da mesma maneira, antes durante e depois das refeições. E, regra geral, é pouco, já que, apesar de conter açúcares simples, é rica em água e fibra.

O que deve fazer?
Inclua diariamente fruta nas ementas de toda a família, sobretudo das crianças, já que a sobremesa dos almoços e dos jantares é o momentos ideal para assegurar a dose recomendada.
Devemos comer diariamente até quatro peças de fruta.
23
Jul14

Está a emagrecer de forma saudável?

Ana Ni Ribeiro


Devo ingerir apenas alguns grupos de alimentos menos calóricos como os legumes e a fruta?
FALSO!

Uma refeição equilibrada e saudável deve conter hidratos de carbono, proteínas, gorduras, fibras, vitaminas e minerais, que apresentam funções essenciais necessárias para o bom funcionamento do organismos. Todos estes nutrientes, são importantes e devem ser incluídos na alimentação desde que em proporções adequadas. Uma alimentação equilibrada juntamente com a prática de actividade física é essencial para o controlo do peso corporal.

18
Jun14

O peso da verdade

Ana Ni Ribeiro

A vida é feita de verdades, mas também de falsos conceitos, mal-entendidos e, claro, mentiras. Relativamente ao tema do emagrecimento os mitos crescem e propagam-se assustadoramente. Daí recorri a estudos recentes para desmistificar uma série de ideias que muitas pessoas pensam que estão correctas. Pois, sabe uma coisa? Não estão!

Caminhar não serve?
Caminhar não é o mesmo que correr, é certo, mas a verdade é que fazer uma caminhada todos os dias tem um efeito benéfico acumulativo altamente benéfico para se queimar calorias. Um estudo do American Journal of Clinical Nutrition com uma amostra de adultos saudáveis mostra que os indivíduos que faziam um determinado trajecto de carro ganharam mais nove quilos comparativamente com os que o fizeram a pé.
Solução: dê dez mil passos por dia. Compre um pedómetro: o recurso a este aparelho pode ajudar a uma diminuição significativa no índice de massa corporal e pressão arterial. Outro conselho: opte sempre por subir pelas escadas em vez dos elevadores e se for de carro para o trabalho, deixe-o o mais longe possível e vá a pé. 



Sobre mim


Sou a Ni, sou nutricionista e este é o meu blog. Aqui partilho a minha paixão pelo fabuloso mundo da nutrição. Dizem que este é o melhor blog sobre nutrição do mundo e arredores!

Ver perfil
Seguir perfil

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O meu livro

Links

Consultas online

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Parceiros