Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Nitricionista

31
Mar14

Frutose pode estar associada ao aumento de peso

Ana Ni Ribeiro

 

 

Muitas pessoas substituem o açúcar e os adoçante por frutose, mas isso pode ser um erro.

Um estudo da Universidade de Yale alerta para as consequências nefastas para a saúde do consumo regular de alimentos com frutose que pode levar a um aumento do risco de doenças cardiovasculares e deposição de lípidos da obesidade. O estudo dirigido por Carroll Kathleen da Universidade de Yale (Estado Unidos da América), e publicado no The Journal of The American Association (JAMA), alerta agora para a possibilidade da frutose aumentar o apetite porque o seu consumo reduz os níveis de sangue na região do cérebro (hipotálamo) que regula a sensação de saciedade.
A frutose é um açúcar obtido de frutas, mel, de alguns cereais e vegetais e do xarope de milho adicionado a alimentos processados. A sua utilização começou a ser feita nos anos 70 no século passado sobretudo em alimentos para diabéticos porque a frutose é muito bem absorvida pelo fígado e aparentemente estimula muito menos a produção de insulina em relação a outros açúcares.

O efeito da frutose no apetite é controverso. Há alguns estudos que têm dito que a ingestão da frutose por si só reduz a ingestão dos alimentos. Contudo, a frutose misturada com uma refeição mais complexa provém menos saciedade e a pessoa continua a comer mais do que seria necessário.
A comunidade científica começa assim a considerar que a frutose pode induzir ao aparecimento de problemas cardíacos, dislipidemias e problemas de obesidade. Contudo não há evidências concretas e que o consumo isolado da frutose poderá não causar problemas.
Fonte: Associação Portuguesa dos Nutricionistas
26
Mar14

Quando os magros querem ganhar peso!

Ana Ni Ribeiro

Conheço muitos casos de pessoas que não se sentem satisfeitas com o seu peso: são muito magras e querem engordar.

De um modo geral, é mais difícil engordar do que emagrecer! Os seguintes alimentos podem ajudar, pois à partida são ricos em calorias, mas saudáveis! Gostando, tente comê-los com mais frequência e vá variando para não se tornar monótono:

 

Oleaginosas: Avelãs, amêndoas, nozes, pinhões, etc.

Colocar manteiga de amendoim no pão, batidos, tostas...

Frutos secos: figos, tâmaras, alperces, ameixas... (pode adicionar aos cereais de pequeno-almoço)

Use Azeite: tempero e confecção

Chocolate negro

Sobremesas tipo arroz doce

Batidos de fruta - para acompanhar as refeições

 

Para que consiga comer mais quantidade em geral, evite comidas muito quentes, evite sopas - que enchem muito com poucas calorias -, por isso coma as verduras cruas ou ao vapor, evite beber água às refeições, para que caiba mais volume de comida. É importante ganhar peso devagar, para não originar problemas de saúde.

Para ajudar a ganhar mais consistência muscular faça musculação. O exercício físico é muito importante para que consiga ganhar peso sem ganhar massa gorda.

25
Fev14

Porque não conseguimos controlar-nos?

Ana Ni Ribeiro

Os números da obesidade no mundo são já alarmantes e, por mais campanhas que se faça, parece que nada resulta.
O mesmo pensou David Kessler, médico norte-americano e antigo responsável máximo pela FDA, a agência dos EUA que regula os medicamentos e alimentos) que, depois de anos a lutar contra a balança, tentou perceber o que está por detrás do peso excessivo. O resultado é o livro "The end of overeating: taking control of our insatiable appetite", em que explica partes desse interminável processo.
No livro, destaca os três principais vilões para um peso saudável: sal, açúcar e gordura. E o elevado consumo destes três elementos faz que as pessoas comam mais, porque causam compulsão alimentar, estimulam os neurónios e ajudam a libertar dopamina, um neurotransmissor que faz aumentar a vontade de comer.

Este trio de engorda também é usado como ingrediente de base para uma série de alimentos. Por exemplo, a fast food é rica em açúcar, sal e gordura e muitas vezes é de tal forma processada que quase dispensa a mastigação.

Será que o cérebro não enjoa aqueles alimentos? Segundo o autor, a combinação de sal, açúcar e gordura não produz a resposta do organismo para se adaptar. Se o estímulo for suficiente, o cérebro não se cansa. É o caso de alguns "hiperpalatáveis", como o chocolate.
Alimentos cheios de açúcar, gordura e sal podem modificar algumas estruturas cerebrais. Elas estimulam o sistema de recompensa. Quanto mais comemos, menos conseguimos controlar a vontade.
07
Fev14

Fome psíquica: quando o alimento é utilizado para diminuir a tensão.

Ana Ni Ribeiro
Todas as pessoas que precisam de emagrecer gostariam de fazê-lo: o quanto antes. Quem tem problemas com o peso necessita de orientação nutricional para o resto da vida. A tentativa de abreviar o processo, através de uma redução drástica da ingestão alimentar, por norma, leva a consequências físicas e psíquicas consideráveis.
Apesar dos psicólogos defenderem que não há um perfil psicológico definido para a obesidade, a população de obesos apresenta maior incidência de transtornos psicológicos do que a de não obesos. Ansiedade, pânico, fobia social, transtornos de personalidade, vulnerabilidade ao stresse, impulsividade, compulsão alimentar e, especialmente depressão.
Planos alimentares excessivamente restritivos podem desencadear quadros ansiosos pré-existentes ou gera-los, bem como episódios depressivos. O stresse é muitas vezes reduzido via comida. Se a dieta for muito restritiva, proibitiva, estará criado um círculo vicioso: a dieta aumenta o stresse que acaba com a dieta. É difícil generalizar se a ansiedade é primária ou secundária, mas encontra se presente em 80% dos casos de obesidade ou excesso de peso. O estado depressivo, em pessoas geneticamente predispostas, provoca o aumento de peso, a ansiedade aumenta a "fome psíquica", onde o alimento é utilizado para diminuir a tensão. O excesso de proibições induz a frustrações e a comportamentos de oposição e de compensação. Está aberto o caminho para a compulsão alimentar, desencadeada por ansiedade e privação.
Normalmente, quem faz dietas restritivas não tem vida social, desaparecendo outras fontes importantes de gratificação. Mais frustração, mais ansiedade e...mais comida que deixa de ser UM prazer para se tornar O PRAZER!
10
Jan14

Mitos do excesso de peso

Ana Ni Ribeiro

Nenhuma dieta funciona comigo

Normalmente, as pessoas referem esta situação porque existe alguma coisa que não está bem em termos fisiológicos do organismo. Além disso, temos tendência para engordar e uma grande dificuldade em emagrecer. No entanto, geralmente, as dietas com redução do valor calórico, sensatas, equilibradas e controladas por um especialista, funcionam se forem seguidas de forma constante.

 

Retenho líquidos

Uma coisa é a quantidade de água que circula pelos tecidos do corpo, outra é o excesso de massa gorda, que á a causa directa do excesso de peso e da obesidade. Uma maior retenção de líquidos, que pode acontecer em situações pontuais, pode traduzir-se num aumento de peso fictício, já que desaparece quando se consegue eliminar a causa.

17
Dez13

Gerir o stresse para ganhar peso

Ana Ni Ribeiro

A M. enviou-me um mail pedindo ajuda: tem uma enorme dificuldade em ganhar peso. Quando fica stressada começa a perder peso e a vontade de comer. Já fez inúmeros exames mas os resultados foram todos inconclusivos. É uma mulher jovem que não fuma, não sofre de hipertiroidismo, e é saudável. Devido à dificuldade em gerir o stress e a ansiedade  apresenta um peso abaixo do recomendado (IMC =17).

A solução para gerir o stress, um factor fundamental para conseguir aumentar o peso, é aprender a equilibrar as fases de stress com períodos de desconcentração, ao longo do dia, fins de semana e férias. Actividades físicas como nadar terá grande vantagem ao aumentar o volume corporal, através de uma maior massa corporal e técnicas de relaxamento, como o ioga ou a meditação, são indispensáveis. Pontualmente, alguns suplementos como o magnésio e extratos de plantas como Ginseng, valeriana e erva de  São João também podem ser úteis.

15
Dez13

Apaixonados por fritos

Ana Ni Ribeiro

Enquanto 1 g de proteína ou de hidrato de carbono fornece 4kcal, 1 g de gordura tem 9kcal e, portanto, ao serem fritos, os alimentos tornam-se mais calóricos, contribuindo para o excesso de peso. Se forem fritos em óleos e gorduras pobres em polinsaturados, fornecem gordura saturada que aumenta o mau colesterol. Além disso, ao ser aquecido o óleo deteriora-se, tornando-se fonte de radicais livres que contribuem para o aparecimento de doenças cardiovasculares, alguns tipos de cancro e envelhecimento precoce.
Este tipo de alimento deve ser consumido esporadicamente, nunca mais do que uma vez por semana. Todos nós devemos ter cuidado com o seu consumo, por serem muito ricos em calorias, gordura e sal, mas as pessoas com diabetes, excesso de peso, insuficiências renais e com problemas hepáticos e cardíacos devem redobrar esse cuidado.
Quando ingerir fritos deve acompanhar com alimentos ricos em fibra, como saladas e legumes, para que a refeição se torne mais equilibrada. Para quem gosta muito destes alimentos uma boa estratégia é passar a fazer tudo no forno: batatas fritas congeladas, panados, croquetes, rissóis…
Use sempre o azeite para fritar, pois tolera temperaturas mais altas sem se degradar, a segunda melhor opção é o óleo de amendoim.

12
Nov13

5 razões que tornam as consultas online tão eficazes

Ana Ni Ribeiro
Actualmente, torna-se complicado gerir eficazmente os hábitos alimentares. E, além disso, com a correria diária, não sobra tempo para procurar um nutricionista e finalmente cuidar de si.
A pensar em todos os que precisam de aconselhamento especializado na área da Nutrição, criei uma consulta online.
 

Um estudo publicado na revista médica American Jornal of Preventive Medicine, identifica cinco razões que tornam as consultas de nutrição online tão eficazes:

1. O preço baixo: o serviço tem um valor mais baixo quando comparado aos valores de uma consulta médica convencional.
2. A privacidade: o anonimato é uma das vantagens oferecidas pelas consultas on line, pois a pessoa não corre o risco de encontrar outras pessoas na sala de espera do consultório e não precisa expor o seu problema a outras, além da nutricionista.
3. Suporte via e-mail, chat: há um atendimento permanente, caso o paciente tenha alguma dúvida, criando uma relação de confiança.
4. A comodidade: com um computador, um telemóvel ou um tablet e uma ligação à Internet, poderá obter todos os esclarecimentos necessários, sem perder tempo no trânsito.
5. A manutenção do peso após alcançar os objectivos: como há reeducação dos hábitos alimentares das pessoas de forma individualizada e personalizada, proporcionam a manutenção do peso alcançado sem grande esforço, evitando o efeito io-io.
 
Para mais informações, custos, detalhes operacionais ou questões envie um e-mail para: anapimentaribeiro@gmail.com.
 
02
Out13

Vantagens das consultas online

Ana Ni Ribeiro

Perguntam-me diariamente as vantagens das consultas de nutrição online, e porquê que iniciei esta forma de consultas.

Actualmente podemos fazer quase tudo online, e é uma forma de ir ao encontro das pessoas que vivem em locais distantes, ou não tão distantes mas que não têm tempo para se deslocar ao consultório.

 

Vantagens
- poupar tempo 

- poupar combustível em deslocações
- pode ser feito em qualquer lugar com acesso à internet

- mais barato
- é absolutamente confidencial
- fica com o registo do que foi "falado", guardando o histórico do chat
- adequado também para acompanhamento entre consultas presenciais
- útil para quem vai temporariamente trabalhar para o estrangeiro, ou de férias, e que precise do meu apoio e incentivo.


Para mais informações: anapimentaribeiro@gmail.com

Sobre mim


Sou a Ni, sou nutricionista e este é o meu blog. Aqui partilho a minha paixão pelo fabuloso mundo da nutrição. Dizem que este é o melhor blog sobre nutrição do mundo e arredores!

Ver perfil
Seguir perfil

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O meu livro

Links

Consultas online

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Parceiros