Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Nitricionista

31
Out18

O poder da abóbora

Ana Ni Ribeiro

O Outono já se instalou e um dos frutos mais características desta estação é a abóbora. Nesta altura do ano, além da sua presença nos mais diversos pratos, constituiu também uma peça decorativa no Halloween ou Dia das Bruxas, uma celebração originária dos países anglo-saxónicos adoptada por muitos portugueses.

A abóbora pertence à mesma família do melão, da melancia, do chuchu e do pepino (cucurbitáceas). A forma, tamanho e cor variam mas no seu interior encontra-se uma polpa geralmente alaranjada e as sementes, ambas usadas na alimentação.

A abóbora tem um valor energético muito baixo e é rica em água. O conteúdo de hidratos de carbono, proteínas e lípidos é também baixo. Destaca-se o teor em betacaroteno (pró-vitamina A), bem como vitamina A, E e C. Quanto aos minerais, é rica em potássio. O potássio é um mineral que minimiza as cãibras musculares e também a retenção de líquidos sendo um aliado anti celulite.

As suas sementes são uma grande fonte de ácidos gordos essenciais, com efeito anti-inflamatório e regulador da produção de DHT (um derivado da testosterona implicado em doenças da próstata, queda de cabelo e acne). Além disso, é uma boa fonte de proteínas. Contém vários minerais e vitaminas: ferro, cálcio, fósforo, vitamina A, E e complexo B. As sementes de abóbora têm efeito antioxidante, anti-inflamatório e regulador do sistema nervoso.

Devido ao efeito antioxidante da vitamina A a abóbora pode ajudar a reduzir o risco de desenvolver alguns tipos de cancro, a proteger contra as doenças cardiovasculares e pode ainda a prevenir doenças degenerativas. Além disso, o efeito benéfico que a vitamina A tem na pele e na visão é vulgarmente conhecido e comprovado cientificamente.

Poderá conservar a abóbora fresca num local fresco e seco, mas se já a tiver partido ou comprado cortada conserve-a no frigorífico. Poderá também congelá-la para usar depois, por exemplo, na sopa. Para congelar, corte a abóbora em cubos ou fatias. Faça um branqueamento, mergulhando-a água a ferver durante 3 minutos e depois acondicione num saco de plástico e coloque no congela-dor.

Uma das minhas receitas favoritas de abóbora é cortá-la em cubos e colocar numa assadeira. Em seguida, adiciona-se ervas aromáticas como alecrim e tomilho, uma pitada de sal e pimenta caiena, um fio de azeite e coloca-se no forno.
Este Outono renda-se ao poder da abóbora. 

 

 

26
Out18

Bolo de limão e amoras

Ana Ni Ribeiro

IMG_8609.JPG

 

A Nitricionista fez ontem 6 anos! Yeahhhhh!

Toda a gente sabe que é em dia de aniversário há bolo, e eu fiz um bolo de limão e amoras sem açúcar mas como todo o sabor para vos oferecer. Vão gostar, fica maravilhoso!

 

2 chávenas (chá) de farinha de amêndoa

1/2 chávena (chá) de linhaça moída

Sumo de 1 limão grande

Raspas da casca de 1 limão grande

1 chávena (chá) de amoras (também fica bom com mirtilos, framboesas, morangos)

1 chávena (chá) de flocos de aveia integral

2 ovos

1 chávena (chá) de água de coco

2 colheres de chá de fermento

1 pitada de sal

1 colher de café de curcuma em pó

1 colher de café de pimenta preta

1 chávena (chá) de stevia em pó

1 colher de chá de óleo de coco líquido

 

Pré-aqueça o forno a 180ºC.

Numa taça misture todos os ingredientes secos e reserve.

Misture os ingredientes líquidos, junte aos secos e misture. Junte as amoras e as raspas de limão.

Coloque na forma de pão e leve ao forno cerca de 25 minutos, ou até estar dourado.

IMG_8650.jpg

 

 

 

 

 

 

25
Out18

O sabor da vida

Ana Ni Ribeiro

 

ANitricionista_1Artboard 1

 

Muitas das minhas memórias começam à volta da mesa ou na cozinha. Associo viagens a sabores, pessoas a pratos, fases da minha vida a receitas que criei. O cheiro da cozinha da minha avó leva-me sempre até à infância, e a canela traz-me o Natal. E eu consumo canela quase todos os dias!

Digo muitas vezes que a comida pode ser como os livros, fazem-me viajar, levam-me a sítios que adoro ou a países que ainda nem conheci. Há quem ache que comer bem é comer muito. Não podiam estar mais errados. Comer bem é ganhar sabor e vida a cada garfada. Passo os dias a falar de comida e nutrição, e quando não estou a trabalhar… também! Capitais gastronómicas, melhores chefs, estrelas michelin, fazem parte do meu léxico. Da mesma forma, não dispenso comida saudável, caseira, bonita e saborosa.

Experiências únicas podem ser obtidas com o prato mais fora da caixa, ou com uma simples massa com tomate que a melhor amiga faz, naqueles dias em que não temos tempo para respirar, e que nos sabe a casa.

Gosto da comida como gosto das pessoas. Boa, verdadeira, sumarenta e saudável. Que me faz bem e acrescenta. Comida simples e confortável, outras vezes complexa e explosiva. Gosto de sabores fortes e genuínos. De alimentos que me alimentem a imaginação.

Celebro a vida sempre que posso, celebro as minhas pessoas. Mesmo quando parece que não é qualquer data especial, só por estarmos juntos à volta de uma mesa… eu acho que merece um brinde. A cozinha mediterrânica é uma fonte de vida longa e de prazer, e os italianos dizem uma coisa com a qual me identifico totalmente: mangia bene, ride spesso, ama molto. Comer bem. Rir e amar muito e bem. É tão isto, não é?

Que a arte de saborear seja uma constante. E que, tal como eu, consigam viajar através dos sabores, quer saiam do país ou não.

 

Encontram o meu texto, e muitos outros super interessantes e que nos levam numa viagem sensorial na rota da imaginação. vale a pena clicar, e ler!

24
Out18

Queques de banana e amêndoas

Ana Ni Ribeiro

IMG_8397 (1).jpg

 

Arrisco-me a dizer que é impossível não gostar destes queques saudáveis e super rápidos de fazer. Cheios de ingredientes funcionais, sem açúcar e sem glúten, ficam maravilhosos e o cheirinho que fica na cozinha... vale a pena experimentar!

 

6 queques

2 bananas da madeira maduras

2 ovos

1 chávena (chá) de farinha de amêndoa

1 chávena (chá) de farinha de coco

1 colher de sopa de stevia

1 colher de chá de óleo de coco
1 colher de sobremesa de fermento

canela

 

Pré-aqueça o forno a 180ºC.

Esmague a banana e misture todos os ingredientes. 

Coloque nas forminhas e leve ao forno aproximadamente 20 minutos, ou até dourar.

 

 

23
Out18

Marmelo, pão de marmelo

Ana Ni Ribeiro

IMG_8421.JPG

 

Ofereceram-me marmelos, muitos e maravilhosos marmelos biológicos (obrigada Helena), e decidi experimentar fazer pão de marmelo.

Ficou tão bom que partilho convosco a receita

 

300g de puré de marmelo 

2 ovos

90g de farinha de arroz

1 colher de sobremesa de fermento

1 colher de sopa de stevia

1 colher de sobremesa de óleo de coco

canela

IMG_8402.jpg

 

Pré-aqueci o forno a 180ºC.

Cozi os marmelos com 1 pau de canela, e reservei.

Numa taça bati os ovos, e juntei o puré de marmelos e o óleo. Noutra taça misturei a farinha, o fermento, a canela e a stevia.

Misturei tudo, e levei ao forno numa forma de silicone. Se usar uma forna normal forre-a com papel vegetal.

Deixe cozer cerca de 25 minutos, ou até ficar dourado.

 

IMG_8360.JPG

 

22
Out18

Antioxidantes, a aposta anti-idade

Ana Ni Ribeiro

 

Os antioxidantes são substâncias capazes de neutralizar os radicais livres e proteger o organismo dos processos de oxidação que estão sempre a acontecer no nosso corpo. Podem ser encontrados em muitos alimentos e contribuir assim para uma maior qualidade de vida e a prevenção de várias doenças.
Deixo-lhe alguns exemplos.

Abóbora: Vitamina C, caretenóides, fibra
É uma boa ajudante no combate ao envelhecimento. Os caretenóides que contém têm propriedades anticancerígenas e protegem o coração, os olhos e a pele.

Alho: Vitamina B6, vitamina C, cálcio, enxofre, s-alisteína
Quando é esmagado, o alho liberta um composto de enxofre- a alicina- que ajuda à regulação do colesterol, dos níveis de triglicéridos e à formação de novas células. Também é um poderoso auxiliar no reforço do sistema imunitário.

Beterraba: Ferro, magnésio, potássio, sílica, betacianina, fibra
A betacianina, que lhe dá a cor vermelha, é um poderoso antioxidante. Aumenta as defesas do organismo, ajuda a baixar os níveis de colesterol e a sílica que contém mantém saudáveis a pele, o cabelo, as unhas, os ligamentos, os tendões e os ossos.
18
Out18

Para começar bem o dia: panqueca de aveia e maça

Ana Ni Ribeiro

FullSizeRender (62).jpg

Adoro o cheiro de panquecas pela manhã. Basicamente, gosto de panquecas!

Hoje fiz uma super rápida e saudável, deixo-vos a receita

 

Para 1 panqueca

1 ovo pequeno

3 colheres de sopa de flocos de aveia integrais

80g de maça reineta

3 colheres de sopa de leite magro (podem usar bebida vegetal)

1 colher de sopa de linhaça moída

1 colher de sobremesa de sementes de chia

Canela

1 colher de sopa de queijo quark 0%

1 colher de sopa de mirtilos

 

Descasque e corte a maça em cubos. Leve ao microondas por 2 minutos. Esmague grosseiramente com um garfo.

Bata o ovo, junte os flocos de aveia, a maça, o leite, a canela, a linhaça e a chia, misture bem.

Aqueça uma frigideira anti-aderente, e leve a mistura ao lume. Quando ficar dourada, cerca de 2 minutos, vire.

Para servir, juntei o queijo quark e os mirtilos.

FullSizeRender (63).jpg

 

Acompanhe com um chá, eu optei por um chá verde com gengibre

17
Out18

5 motivos para comer batata doce

Ana Ni Ribeiro

batata.jpg

 

A batata doce possui mais cálcio, fibras e potássio que a batata "normal". Mas há mais! Conheça os outros benefícios que ela oferece:

1. Garante resistência

É rica em vitamina C. Por isso, protege o seu sistema imunológico. E mais: o tubérculo também ajuda a acelerar a cicatrização de feridas e melhora a aparência da sua pele.

2. Deixa os ossos mais fortes

Em 100g de batata-doce, há 33 mg de cálcio. Além disso, contém boas doses de vitamina D, um nutriente que participa da manutenção dos músculos e da saúde dos ossos e do coração.

3. Dá energia
O seu consumo é recomendado principalmente no pré-treino. A batata doce fornece energia aos poucos ao organismo, garantindo combustível do início ao fim do exercício. A libertação lenta de açúcar no sangue também ajuda a manter os níveis de glicogénio, o combustível dos músculos.

4. Diminui o stresse
Por ser uma boa fonte de magnésio, a batata doce pode ajudá-lo a relaxar e, consequentemente, diminuir o stress. Oba!

5. Aumenta as defesas

Estudos realizados com o tubérculo revelam que ele possui propriedades antibacterianas e antifúngicas, substâncias ótimas para proteger o organismo.


15
Out18

Reforce as suas defesas naturais à mesa

Ana Ni Ribeiro


As estações mais frias, Outono e Inverno, são muitas vezes sinónimo de constipações e gripes, cansaço e feridas que demoram mais tempo a cicatrizar, mas este ano não precisa ser assim. Há alimentos e estratégias que ajudam a aumentar as nossas defesas e a reforçar o sistema imunitário.

1. A dieta que reforça as defesas

Reduza a ingestão de carnes vermelhas e derivados
São ricos em gordura saturada, responsável pelo aumento dos níveis de gordura no sangue. Opte por peixe, proteínas vegetais, frutos secos e leguminosas para o aporte de proteínas.

 

Evite o açúcar
É considerado uma droga, pois, se consumido de modo regular, leva à perda de cálcio, magnésio e ferro. É responsável por um processo de inflamação generalizado, contribuindo para o envelhecimento precoce.

Vitamina D
É uma vitamina cujos efeitos na prevenção de gripes e constipações tem vindo a ser comprovado. Um estudo recente publicado na revista Archives of International Medicine confirma que o seu consumo poderá diminuir o risco de contrair estas doenças. Consuma lacticínios, sardinhas, arenque, salmão e fígado.

Zinco
Este mineral é um suporte importante do sistema imunitário. Coma peixe, marisco, gema de ovo, cogumelos, beterraba, alface, couve, laranjas e alperces para evitar a severidade dos sintomas das constipações.

2. Pratique exercício físico
A actividade física regular aumenta o metabolismo e reduz a tensão arterial, o stress, a gordura e os radicais livres. Combine exercícios de força com outros aeróbicos. Subir escadas ou ir às compras a pé também conta.

3. Descanse
É durante o sono profundo que o corpo liberta substâncias que fortalecem a função imunológica, por isso, tente dormir o tempo necessário.

4. Aposte na higiene
Lavar frequentemente as mãos ajuda a reduzir a proliferação de vírus e bactérias. É na cozinha, curiosamente, que se verifica a maior contaminação, assim, lave as mãos antes de comer, depois de ir à casa de banho e quando manusear alimentos.

5. Seja feliz
Sentir-se bem consigo próprio é essencial para a saúde. Por isso, faça coisas que lhe dêem prazer: saia com os amigos, leia um livro, faça uma massagem, vá jantar fora, namore...

10
Out18

9 sinais de que tem deficiência em ferro

Ana Ni Ribeiro

Cerca de 9 por cento das mulheres sofrem de uma deficiência em ferro, mas esse número é ainda maior para as mulheres fisicamente ativas, dizem os especialistas. Como pode saber se os seus níveis estão um pouco baixos? Esteja atento a estes 9 sinais de alerta.

  1. Fadiga
  2. Problemas de visão: problemas em focar
  3. Apatia
  4. Falta de ar
  5. Pele pálida
  6. Diminuição da capacidade durante esforços fisicos
  7. Unhas quebradiças
  8. Infecções frequentes
  9. Urina rosa ou vermelha

O que comer e beber?

Alimentos ricos em ferro (vísceras, carnes vermelhas, sardinhas, salsa, agrião, frutos secos, caça, berbigão, mexilhões, leguminosas, tofu...)

Os alimentos de origem animal apresentam uma absorção de ferro entre 20 a 30% do total do mineral ingerido, enquanto os alimentos de origem vegetal ricos em ferro permitem uma absorção de cerca de 5% do total de ferro que possuem na sua composição.

Alimentos ricos em vitamina C, para melhorar a absorção de ferro (citrinos, morangos, kiwi, verduras de folha verde, pimento, tomate...).

Algas e cereais enriquecidos com vitamina B12, se a anemia for consequência de uma alimentação vegetariana muito restritiva.

Infusões de urtiga, agrião e dente-de-leão, ricas em ferro; e de angélica, com vitamina B12 e ácido fólico.

Para que o ferro das carnes e verduras seja bem absorvido é necessário tomar mais vitamina C e combinar as leguminosas com hidratos de carbono, como o arroz ou as batatas.


O que reduzir ou evitar?

O cálcio diminui a absorção de ferro. Não misture alimentos ricos em ferro com alimentos ricos em cálcio (lacticínios, sardinhas em conserva...).

Deve comer alimentos integrais apenas ao lanche ou o pequeno-almoço, e não ao almoço e jantar. Os fitatos presente em maior quantidade nos cereais e fibras dos alimentos integrais, por exemplo, diminui a eficiência da absorção do ferro presente nos alimentos.

Pág. 1/2

Sobre mim


Sou a Ni, sou nutricionista e este é o meu blog. Aqui partilho a minha paixão pelo fabuloso mundo da nutrição. Dizem que este é o melhor blog sobre nutrição do mundo e arredores!

Ver perfil
Seguir perfil

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O meu livro

Links

Consultas online

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Parceiros