Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Nitricionista

08
Abr14

Vale tudo para se ser magra?

Ana Ni Ribeiro

 

A necessidade de afirmação através da magreza é cada vez mais comum nas mulheres de todas as classes sociais e com qualquer nível de escolaridade.

Há muito que investigadores se debruçam sobre o controlo do corpo feminino como forma de afirmação social. O investigador Simon Goldhill afirma no livro "Amor, Sexo e Tragédia - Como o Mundo Antigo Influencia Nossas Vidas" que a Grécia Antiga via uma mulher como "sensual, bela, saudável", mas o seu corpo estava subjugado à regulamentação dos homens, que, por mais que admirassem as curvas femininas, valorizavam a musculatura masculina, exposta em estátuas nuas. A idade contemporânea aparentemente modifica tais valores, já que desde a 2ª Guerra, segundo Goldhill, cada vez mais o corpo feminino é mostrado "num striptease contínuo perante um público voyeur".

As feministas americanas que se insurgiram contra a exposição de mulheres nuas na década de 60 preocuparam-se, 30 anos depois, em denunciar as mudanças que aquelas formas estavam sofrendo. Em "O Mito da Beleza", a americana Naomi Wolf responsabilizava a indústria da beleza, que movimenta milhões em cosméticos e cirurgias plásticas, por aprisionar as mulheres em parâmetros estéticos impossíveis de ser cumpridos. Ao mesmo tempo, advertia para o crescimento de casos de bulimia e anorexia entre as universitárias nos Estados Unidos, que, mesmo magras, diziam querer perder de 3 a 25 quilos.

Uma mulher, disse, referindo-se à ingestão contínua de anfetaminas e medicamentos para queimar calorias: "Sei que vou morrer mais cedo, mas tudo bem. Até lá eu vivo magra."

Chegamos a uma altura em que vale tudo para estar de acordo com os padrões? O que pensa sobre este assunto?

5 comentários

Comentar post

Sobre mim


Sou a Ni, sou nutricionista e este é o meu blog. Aqui partilho a minha paixão pelo fabuloso mundo da nutrição. Dizem que este é o melhor blog sobre nutrição do mundo e arredores!

Ver perfil
Seguir perfil

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O meu livro

Links

Consultas online

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D

Parceiros