Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Nitricionista

25
Fev14

Porque não conseguimos controlar-nos?

Ana Ni Ribeiro

Os números da obesidade no mundo são já alarmantes e, por mais campanhas que se faça, parece que nada resulta.
O mesmo pensou David Kessler, médico norte-americano e antigo responsável máximo pela FDA, a agência dos EUA que regula os medicamentos e alimentos) que, depois de anos a lutar contra a balança, tentou perceber o que está por detrás do peso excessivo. O resultado é o livro "The end of overeating: taking control of our insatiable appetite", em que explica partes desse interminável processo.
No livro, destaca os três principais vilões para um peso saudável: sal, açúcar e gordura. E o elevado consumo destes três elementos faz que as pessoas comam mais, porque causam compulsão alimentar, estimulam os neurónios e ajudam a libertar dopamina, um neurotransmissor que faz aumentar a vontade de comer.

Este trio de engorda também é usado como ingrediente de base para uma série de alimentos. Por exemplo, a fast food é rica em açúcar, sal e gordura e muitas vezes é de tal forma processada que quase dispensa a mastigação.

Será que o cérebro não enjoa aqueles alimentos? Segundo o autor, a combinação de sal, açúcar e gordura não produz a resposta do organismo para se adaptar. Se o estímulo for suficiente, o cérebro não se cansa. É o caso de alguns "hiperpalatáveis", como o chocolate.
Alimentos cheios de açúcar, gordura e sal podem modificar algumas estruturas cerebrais. Elas estimulam o sistema de recompensa. Quanto mais comemos, menos conseguimos controlar a vontade.
22
Ago13

Sal sem sódio

Ana Ni Ribeiro

Um estudo recente realizado em Portugal conclui que cerca de 46% da população adulta portuguesa é hipertensa.

A hipertensão arterial (HTA) ocorre quando a pressão que o sangue exerce sobre as artérias, a tensão arterial, é superior ao considerado saudável: TA normal < 130-85.

A HTA é um dos principais factores de risco para as doenças cardiovasculares, como o enfarte e o acidente vascular cerebral, as principais causas de morte em Portugal. Além de alguns factores orgânicos, como a idade e factores genéticos, em muitos casos a HTA está associada a factores de risco como: excesso de peso e obesidade, consumo de sal (sódio), sedentarismo, colesterol elevado, má alimentação, álcool e stresse.

Muitas pessoas não conseguem respeitar as indicações do corte ou redução do consumo de sal. Para esses doentes, e para todas aquelas pessoas que pretendam diminuir os riscos associados ao consumo de sódio, há no mercado um sal sem sódio. O Bonsalt permite continuar a desfrutar de todo o sabor dos alimentos, e pode ser consumido por toda a família.

Eu experimentei este sal amigo do coração na confecção dos alimentos e posso confirmar que também é amigo do sabor.

13
Mai13

Que o sal de cozinha não seja o sal da vida

Ana Ni Ribeiro
No fim de semana participei no workshop Bonsalt no Cooking & Nature Emotional Hotel.
O evento decorreu em pleno Mês do Coração e em vésperas do Dia Mundial da Hipertensão. É preciso consciencializar os portugueses para o facto de consumirem diariamente 10,7g de sal, mais do dobro do que é recomendado pela Organização Mundial da Saúde. É o sódio presente no sal convencional que contribui para a hipertensão, e por isso a necessidade de um substituto com todo o sabor do sal, com 0% de sódio.
O ingrediente principal deste workshop foi o Bonsalt, um substituto do sal, sem sódio e sem os malefícios do sal convencional. Bonsalt é o tempero adequado a todos os que procuram uma alimentação mais saudável ou que tenham restrições de sódio na sua alimentação, como pessoas com problemas de hipertensão.
A vida pode e deve ter muito sabor. Mas não faça do sal de cozinha o sal da sua vida.
15
Dez11

Sal: lembre-se desta dica

Ana Ni Ribeiro

Um pequeno truque para diminuir o consumo de sal sem perder o sabor dos alimentos consiste em cozinhar antes de adicionar o sal, colocando apenas um pouco de sal já depois dos alimentos estarem cozinhados. Com esta medida simples, a quantidade de sal absorvida pelo organismo é substancialmente menor e os alimentos sabem ainda melhor.
12
Ago10

Pão menos salgado

Ana Ni Ribeiro
Comer pão em Portugal vai ser mais saudável a partir de hoje com a entrada em vigor da nova lei que obriga a uma menor quantidade de sal no pão vendido em Portugal.

A nova lei define um teor máximo de 1,4 gramas de sal por 100 gramas de pão e obriga a que os rótulos das embalagens de alimentos pré-embalados prestem informação sobre a quantidade relativa e absoluta de sal na embalagem por percentagem do produto e por porção/dose.

Recorde-se que Portugal consome o dobro do sal que é recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), cada português consome em média 12 gramas de sal por dia quando a OMS recomenda um máximo de seis, uma situação que a Sociedade Portuguesa de Hipertensão acredita que será alterada com esta lei.

03
Set09

Com pouco sal, se faz favor!

Ana Ni Ribeiro
E se o principal inimigo da nossa forma for o sal? Se é indispensável para fixar a água nos tecidos e evitar a desidratação, em grande quantidade retém os fluidos corporais que nos fazem inchar e aumentar de peso. Em Portugal consome-se, muitas vezes, o dobro da quantidade diária recomendada pela OMS, cinco gramas de sal. Frequentemente, o sal está escondido nas latas de conservas e nas refeições pré-cozinhadas. Esteja atento aos rótulos.

Sobre mim


Sou a Ni, sou nutricionista e este é o meu blog. Aqui partilho a minha paixão pelo fabuloso mundo da nutrição. Dizem que este é o melhor blog sobre nutrição do mundo e arredores!

Ver perfil
Seguir perfil

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O meu livro

Links

Consultas online

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D

Parceiros