Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Nitricionista

30
Ago13

Gerir o stress para emagrecer

Ana Ni Ribeiro
É fundamental gerir o stress quando se quer emagrecer. Várias investigações científicas associam o stress ao aumento de peso. De facto, muitas pessoas encontram na comida uma forma de compensação para as situações de ansiedade. Consciente ou inconscientemente, há uma tendência para comer mais quando sentimos que não estamos a controlar a situação. Se aprender a descontrair-se, o seu domínio sobre o que come será maior.
Identifique, em primeiro lugar, as situações que lhe causam um maior nível de stress. Depois, tente compreender porque é que isso acontece e, por fim, desenvolva estratégias para solucionar o problema. Para ajudar, faça exercício físico e há técnicas como o Ioga, Body Balance ou Pilates que o podem ajudar e muito. A gestão do stress pode ser um passo muito difícil, mas não desista. Se dominar o stress, deixará de ser dominado por ele.
28
Ago13

Mulheres aconselhadas a tomar iodo antes de engravidarem

Ana Ni Ribeiro

Iodeto de potássio vai ser vendido nas farmácias em comprimidos. É recomendado a todas as mulheres que apresentem carências. Com esta medida, a DGS pretende que todas as mulheres tenham uma adequada reserva de iodo ainda antes da concepção (três meses de antecedência), de preferência, e que, em situações de risco, tomem este suplemento logo início da gravidez.

As mulheres que estão a planear engravidar, as grávidas e as mães que amamentam os seus bebés vão ser aconselhadas pelos médicos a tomar um suplemento de iodo diariamente, caso apresentem carências deste elemento. "As mulheres em preconcepção, grávidas ou a amamentar devem receber um suplemento diário de iodo sob a forma de iodeto de potássio (150 a 200 microgramas), desde o período pré-concepcional, durante toda a gravidez e enquanto durar o aleitamento materno exclusivo, pelo que deverá ser prescrito o medicamento com a substância activa de iodeto de potássio na dose devidamente ajustada", refere uma orientação clínica da Direcção-Geral da Saúde.

27
Ago13

Distinga fome de "vontade de comer"

Ana Ni Ribeiro

Para se ser bem sucedido na perda ou manutenção do peso, é importante distinguir fome de vontade de comer. Devemos estar atentos ao tempo que passou desde a últimas refeição e à quantidade de alimentos ingeridos.
É importante não se fugir de alguns alimentos essenciais como o pão, o arroz ou as massas pois são muito importantes e dão saciedade, e nunca saltar refeições: na refeição seguinte vai se estar com mais fome e o corpo vai absorver tudo o que se come. Em contrapartida, se comermos moderadamente de 3 em 3 horas não se vai sentir fome. Por norma, o que se vai sentir é "vontade de comer". Esta vontade, ao contrário da fome, é psicológica. É motivada pela ansiedade ou resulta apenas do facto de se estar habituado a comer mais quantidade, o que leva a uma dilatação do estômago, sentido necessidade de comer mais.
23
Ago13

Consulta Online, o testemunho da M

Ana Ni Ribeiro

A M. é seguida por mim nas consultas de nutrição online e no dia em conseguiu vestir as suas calças 36 escreveu o seguinte testemunho:

 

"Foi uma caminhada que, inicialmente, pensei ser difícil mas que contrariou todos os meus receios. Afinal eu já tinha tentado dietas monótonas e, diga-se, deprimentes também porque bastante restritivas e como já é sabido os quilos vão rápido mas voltam mais rapidamente e com mais alguns por companhia!

Desta vez foi tudo muito diferente e estou convicta que a principal diferença se deve a dois factores, para mim, verdadeiramente fundamentais: normalidade e acompanhamento.

 “Normalidade” é a palavra que me ocorre para falar do plano alimentar que a dra propôs  para a minha situação já que os alimentos possíveis, apesar da atenção especial  às quantidades, teor de gordura e de açúcar, fazem parte do que habitualmente comemos, ( até um ou outro” pecado” foi possível!) incluindo a vulgar sopinha que me ajudou bastante a controlar o apetite. Posso dizer que fiz dieta, com refeições perfeitamente normais.

O acompanhamento que a dra Ana  tem feito do meu caso, tem constituído também um grande incentivo. Saber que posso, com toda a facilidade, recorrer a quem me esclareça, apoie e dê ânimo, tem sido muito importante.

Até Setembro e muitos beijinhos!"

 

Vamos equipa!

22
Ago13

Sal sem sódio

Ana Ni Ribeiro

Um estudo recente realizado em Portugal conclui que cerca de 46% da população adulta portuguesa é hipertensa.

A hipertensão arterial (HTA) ocorre quando a pressão que o sangue exerce sobre as artérias, a tensão arterial, é superior ao considerado saudável: TA normal < 130-85.

A HTA é um dos principais factores de risco para as doenças cardiovasculares, como o enfarte e o acidente vascular cerebral, as principais causas de morte em Portugal. Além de alguns factores orgânicos, como a idade e factores genéticos, em muitos casos a HTA está associada a factores de risco como: excesso de peso e obesidade, consumo de sal (sódio), sedentarismo, colesterol elevado, má alimentação, álcool e stresse.

Muitas pessoas não conseguem respeitar as indicações do corte ou redução do consumo de sal. Para esses doentes, e para todas aquelas pessoas que pretendam diminuir os riscos associados ao consumo de sódio, há no mercado um sal sem sódio. O Bonsalt permite continuar a desfrutar de todo o sabor dos alimentos, e pode ser consumido por toda a família.

Eu experimentei este sal amigo do coração na confecção dos alimentos e posso confirmar que também é amigo do sabor.

21
Ago13

Mais olhos que barriga

Ana Ni Ribeiro


Investigadores da Universidade de British Columbia (EUA) descobriram que observar uma pessoa magra a comer um prato cheio provoca vontade de comer mais. Segundo o responsável do estudo, é como uma permissão para comermos mais: se bem que provavelmente iremos engordar mais do que essa pessoa. Mas há o inverso: ao vermos uma pessoa muito gorda a comer muito, ficamos com vontade de comer menos.
20
Ago13

Muito cuidado com o açúcar

Ana Ni Ribeiro

Investigadores da Universidade de Yale confirmaram o que sempre suspeitamos: a ingestão excessiva de açúcar pode deixar as crianças irritadas e dispersivas.

O estudo concluiu que o doce, além de provocar oscilações dos níveis de insulina no sangue, também aumenta a quantidade de adrenalina e esta em excesso pode provocar ansiedade, excitação e dificuldades de concentração.

Segundo os especialistas, os efeitos negativos da ingestão de doces, rebuçados e refrigerantes são maiores e mais evidentes quando as crianças ingerem açúcar com o estômago vazio. Um exame feito às ondas cerebrais das crianças, logo após terem comido doces e bebido refrigerantes, revelou, na grande maioria dos casos, mudanças significativas na sua capacidade de concentração. Alguns adultos, submetidos a uma dieta semelhante, não apresentaram os mesmos efeitos.

19
Ago13

Cientistas criam cerveja que hidrata e evita ressaca

Ana Ni Ribeiro
A ingestão de cerveja - ou qualquer bebida alcoólica - após a realização de exercício físico ou de estômago vazio não é, por norma, aconselhável. Agora, porém, um grupo de investigadores australianos desenvolveu uma cerveja hidratante, que pode ajudar a equilibrar a quantidade de líquidos no organismo e até a evitar a ressaca.
 
Habitualmente, beber álcool aumenta a desidratação, mas uma equipa do Griffith University's Health Institute em Queensland, na Austrália, acredita ter descoberto a solução.

Os nutricionistas australianos manipularam os níveis de eletrólitos, presentes em muitas bebidas energéticas, de duas cervejas comerciais (uma normal e uma light), que, depois, foram ingeridas por pessoas que tinham acabado de fazer exercício vigoroso.
 
Os investigadores acabaram por concluir que, embora esta não costume ser uma prática recomendável, a cerveja light modificada mostrou ser um terço mais eficaz a hidratar os indivíduos do que a cerveja normal. 
 
"Não é uma boa ideia, mas a verdade é que há muitas pessoas que suam muito no dia-a-dia e que, depois, saem do trabalho e vão beber uma cerveja, como é o caso, por exemplo, dos trabalhadores da construção civil", explica Ben Desbrow, um dos cientistas envolvidos no estudo, citado pela Australian Associated Press.
 
"O álcool pode ter todo o tipo de repercussões num organismo desidratado, incluindo a redução da noção do perigo", acrescenta o investigador, que justifica a criação desta cerveja modificada e hidratante com a necessidade de diminuir os riscos trazidos por hábitos difíceis de mudar.
 
"Uma vez que vivemos no mundo real, temos duas hipóteses: podemos passar o tempo a dizer às pessoas aquilo que não devem fazer ou, em alternativa, trabalhar para minimizar os perigos de algumas atividades socialmente enraízadas [como o consumo de cerveja nessas circunstâncias]", conclui.
 
Segundo os especialistas, esta nova cerveja pode ser, também, o primeiro passo para o desenvolvimento de produtos capazes de diminuir as hipóteses de ressaca.
Fonte:boasnoticias.sapo.pt/
16
Ago13

O álcool pode fazer bem à saúde

Ana Ni Ribeiro

Já todos sabemos que o vinho tinto, bebido com moderação, é aconselhado pelos médicos e faz bem à saúde. Agora, os cientistas dizem que as bebidas mais fortes podem, também, ter um efeito positivo no organismo. O vinho tinto está carregado de anti-oxidantes, sendo uma boa escolha para as pessoas que preferem esta bebida. Sabe-se agora, que o álcool em geral, baixa os riscos de formação de pedras nos rins e pode ajudar a prevenir diabetes. Nesta investigação, as boas notícias são: da próxima vez que brindar à “saúde”, estará realmente a fazê-lo. O álcool é conhecido por fazer bem à circulação, melhorando o trabalho do coração e evitando a arteriosclerose.
A moderação no seu consumo é fundamental, e caso não tenho por hábito beber álcool é preferível para a sua saúde que não comece a beber.

Pág. 1/2

Sobre mim


Sou a Ni, sou nutricionista e este é o meu blog. Aqui partilho a minha paixão pelo fabuloso mundo da nutrição. Dizem que este é o melhor blog sobre nutrição do mundo e arredores!

Ver perfil
Seguir perfil

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O meu livro

Links

Consultas online

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D

Parceiros