Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Nitricionista

30
Ago12

Na cozinha

Ana Ni Ribeiro

  • Se um guisado/estufado ficou demasiado gorduroso, juntam-se duas folhas de alface e deixa-se aquecer durante dois minutos; ao retirar as folhas de alface, a gordura excedente adere às folhas.
  • Se um guisado/estufado/arroz ficou demasiado salgado, junta-se-lhe uma rodela de batata e deixa-se cozinhar. A batata absorve o excesso de sal.
17
Ago12

Prato anti-ressaca

Ana Ni Ribeiro

Abusou no consumo de álcool?
Acabar com a ressaca não vai salvar o fígado dos males do álcool, mas também não precisa morrer de dores de cabeça.
Eis as suas armas:
Laranja
O sumo fornece vitamina C e frutose, que ajudam o fígado a digerir o álcool

Iogurte com banana
A dupla garante vitamina B5 (os seus níveis baixam com o excesso de álcool) e B6, que diminui a ressaca.

Omelete
O ovo é fonte de cisteína. Esta proteína combate uma substância tóxica (acetaldeído), que é produzida no processamento do álcool pelo fígado.
09
Ago12

Nem tudo o que é Natural é bom

Ana Ni Ribeiro
Aparentemente, o discurso anti-industrial, que valoriza o Natural e, consequentemente, o tradicional, o biológico, o "da quinta" faz todo o sentido. O processamento dos alimentos, destruindo sabores e incorporando novas substâncias potencialmente perigosas, não se enquadra na cultura de saberes tradicionais. Se aceitar tudo o que é novidade revela falta de critério, a atitude oposta, de tudo rejeitar, também não faz sentido. Na alimentação, como em tudo o resto, deve-se evitar fundamentalismos. A toxina botulínica, é natural, e é a substancia mais tóxica que se conhece. Naturais são também os cogumelos venenosos e as toxinas produzidas por fungos. "Artificial" é por exemplo, esterilizar o leite, desinfectar a água de consumo, e usar frigoríficos e congeladores.
Só uma informação correcta poderá levar o consumidor a fazer as melhores escolhas. E não se reduz os riscos escolhendo a fruta com bicho. A presença do intruso na sua maçã pode bem ser resultado de um tratamento químico mal conduzido e não da ausência deste tipo de substâncias.
07
Ago12

Sanduiche rápida com delícias do mar

Ana Ni Ribeiro

Ingredientes
2 pessoas
Delícias do mar q.b.
Cenoura ralada q.b.
1 ovo cozido
4 fatias de pão integral ou saloio

Molho
1 iogurte natural magro
2 colheres de sopa de polpa de tomate
1 limão
Sal e pimenta acabada de moer q.b.

Preparação
Numa tigela misture o iogurte com a polpa de tomate e um pouco de sumo de limão. Tempere com sal e pimenta.
Noutra tigela, misture as delícias do mar desfiadas, a cenoura ralada e o ovo cozido bem picado. Coloque o molho na quantidade que desejar e misture tudo.
Barre a fatia de pão com esta mistura.
Termine com outra fatia de pão.
Receita Prime Books

Sugestões
Ao utilizar polpa de tomate corre o risco de tornar o molho ácido. Para que isso não aconteça, acrescente uma pitada de açúcar.
Pode optar por colocar umas rodelas de tomate cru, reduzindo assim a quantidade de molho a utilizar.
01
Ago12

Comer, dormir, nadar

Ana Ni Ribeiro
Ingere 12000 calorias diárias, seis vezes mais que um adulto normal, e está em forma. Falo do super campeão olímpico Michael Phelps.
A menos que consiga acompanha-lo na piscina, não tente isto em casa. A cada refeição come cerca de 4 mil calorias, duas vezes mais do que o recomendado para uma pessoa comum durante um dia inteiro.

O dia olímpico do nadador começa com dois copos de café e três sandes com ovo,queijo, tomates, cebolas fritas, alface e maionese. Come também uma omelete com cinco ovos, cereais, torradas com açúcar e três panquecas de chocolate.

O almoço é macarrão e duas sandes de presunto e queijo com maionese em pão branco, acompanhados de bebidas energéticas. O energético volta no jantar, quando Phelps fecha o dia com uma pizza (inteira) e meio quilo de macarrão. 

 A absurda dieta de Phelps é perfeitamente lógica no contexto da natação competitiva de elite. Consumir 12 mil calorias não é algo acima do esperado se estamos a falar de Michael Phelps. Basta ver quantas vezes ele vai para a piscina por dia, entre eliminatórias, semifinais e finais – e sempre rendendo muito, sempre no limite. Ele precisa de muita caloria e muitos hidratos de carbono.

Agora, o que acontece se você resolver seguir o mesmo plano? A matemática é implacável, se consumir mais do que gasta isso vira gordura. 
É melhor deixar excessos com o Phelps. Ele faz por merecer.

Sobre mim


Sou a Ni, sou nutricionista e este é o meu blog. Aqui partilho a minha paixão pelo fabuloso mundo da nutrição. Dizem que este é o melhor blog sobre nutrição do mundo e arredores!

Ver perfil
Seguir perfil

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O meu livro

Links

Consultas online

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D

Parceiros